Interconexões na área jurídica

Por Bruno Felipe Bauler
Diretor de Desenvolvimento | Fácil

O mundo está interconectado. As pessoas nem se lembram mais da época em que os diversos aparelhos usados no dia a dia não se conversavam naturalmente pela internet.

Remete a tempos jurássicos a ideia de fotografar em uma máquina especial e precisar usar o computador e um cabo específico para gravar as fotos em um pendrive, CD ou disquete e enviar para revelação.

Passadas duas décadas do surgimento do conceito “Internet das Coisas”, está cada vez mais corriqueiro o lançamento de produtos acessíveis financeiramente que se comunicam em tempo real com outros produtos e soluções. A gama de produtos é vasta. Apenas para citar alguns exemplos: com pouco investimento é possível acionar e controlar remotamente, usando o smartphone, desde aparelhos eletrônicos como câmeras de monitoramento e condicionadores de ar; passando por dispositivos das residências, como lâmpadas, janelas e persianas; e até mesmo carros e outros produtos de maior porte.

Muitas das soluções só foram possíveis e se tornaram acessíveis em função de padrões abertos de comunicação. De modo geral, a indústria da tecnologia tem conseguido bons resultados nos esforços de padronização e utilização dos protocolos de comunicação comuns.

Isto tem possibilitado cada vez mais a criação e uso de APIs – do inglês Application Programming Interface, que em português pode-se traduzir para “Interface de Programação de Aplicativos” – nos diversos produtos que são lançados.

De maneira resumida, funciona assim: determinado fornecedor implementa para seu produto uma ou mais APIs, e divulga isto para quem desejar utilizá-las. Outros fornecedores podem compatibilizar seus produtos com aquelas APIs, e a partir de então, a comunicação desejada é alcançada.

Existem APIs que seguem um padrão formal, normalmente definido por um consórcio de grandes empresas do mercado, e implementado em larga escala por diversos fornecedores. Costumam ser usadas para ações comuns a vários produtos, como por exemplo, autenticar usuários através de um repositório único de logins.

Existem também outras categorias de APIs. São aquelas definidas e publicadas por uma única empresa com o objetivo específico de se comunicar com seu produto. A API de integração com a ferramenta Agenda do Google é um exemplo.

O Espaider está preparado para este mundo interconectado. Ele possui interface integrada com diversas APIs do mercado, e também disponibiliza suas próprias APIs para que outros sistemas possam se conectar com ele.

INTEGRAÇÃO COM API PARA AUTENTICAÇÃO DE USUÁRIOS

Autenticação e autorização de usuários nunca foram um problema no Espaider. O sistema possui controle nativo para gerenciamento próprio dos usuários, com armazenamento seguro dos dados, logs para auditoria em relação a modificações e concessões de acesso e demais garantias inerentes ao processo. Sob demanda, integrações com diversos portais de autenticação foram implementados.

Além disso, desde a versão 5.1 o Espaider implementou o consumo de APIs de autenticação que seguem o padrão de mercado SAML v2.0. Isto o torna compatível de maneira nativa com praticamente todos os portais de autenticação e autorização reconhecidos mundialmente.

INTEGRAÇÃO COM GOOGLE AGENDA

A partir da versão 6.0 do Espaider, as diversas agendas controladas no sistema podem se integrar com as agendas individuais dos colaboradores criadas na ferramenta do Google.

Não é uma simples integração para visualização das agendas em local centralizado. As alterações realizadas através da interface do Google se refletem no Espaider e vice-versa.

É possível, por exemplo, incluir, concluir ou reagendar compromissos e providências originados a partir do Espaider usando o APP do Google Agenda para celulares Android ou iOS. É um aplicativo mundialmente reconhecido e um dos mais usados para controle de compromissos particulares.

A interface do Google Agenda está presente em diversos dispositivos. Permite inclusive, a visualização dos compromissos no Microsoft Outlook.

API GENÉRICA PARA EXPORTAÇÃO DE DADOS

Além de implementar a comunicação com APIs de terceiros, o Espaider disponibiliza suas próprias APIs. Uma delas permite que outros sistemas consultem informações cadastradas no Espaider.

CONTABILIZAÇÃO DAS CONTINGÊNCIAS

Outra API disponibilizada pelo Espaider diz respeito especificamente à contabilização das contingências. Muito utilizada em projetos de integração com SAP e outros ERPs utilizados por grandes empresas.

Os documentos contábeis originados em função dos fluxos de contingenciamento e pagamentos dos processos, são disponibilizados de uma maneira organizada e comum a este tipo de projeto. A empresa só precisa consumir os dados já processados pelo Espaider, organizados em documentos e lançamentos contábeis de débito e crédito.

Essas interconexões tecnológicas surgiram para otimizar as rotinas diárias das organizações. E isso não poderia ser diferente no dia a dia de escritórios de advocacia e departamentos jurídicos de empresas, quando se trata de um ERP.

A Fácil busca constantemente inovar e trazer melhorias para o sistema Espaider, fazendo com que todos os processos sejam simplificados, automatizados e garantam mais segurança aos usuários.

Fonte: Revista Gestão Jurídica - 10ª Edição - Ano 2019

Publicado em: 11/06/2019 09:49:08

Facebook Twitter Google Plus LinkedIn Whatsapp

Notícias

TRT ratifica acordo extrajudicial

TRT ratifica acordo extrajudicial

“Não havendo prova nos autos que demonstre a existência de vício de consentimento, não há como infirmar o acordo extrajudicial”.

Ação ajuizada três anos após a morte de empregado é extinta

Ação ajuizada três anos após a morte de empregado é extinta

O acidente ocorreu em abril de 2006 quando o empregado caiu da laje de uma estação de tratamento de água, e a ação foi ajuizada em abril de 2009.

Alunos de inclusão do SEPROSC fazem visita técnica na Senior

Alunos de inclusão do SEPROSC fazem visita técnica na Senior

a ocasião, 25 alunos e 4 profissionais do Sesi estiveram participando da visita

Danos morais exigem prova do ato ilícito, reafirma 2ª Turma do TRT18

Danos morais exigem prova do ato ilícito, reafirma 2ª Turma do TRT18

A Segunda Turma do Tribunal Regional do Trabalho de Goiás (TRT-18) excluiu uma condenação por danos morais, imputada a uma empresa de vistoria em veículos, por ausência de provas de assédio moral.

Vale-transporte pago em dinheiro mantém caráter indenizatório sem reflexos nas verbas salariais

Vale-transporte pago em dinheiro mantém caráter indenizatório sem reflexos nas verbas salariais

O pagamento em dinheiro do vale-transporte não implica a conversão da sua natureza indenizatória para salarial,

WK Sistemas lança novo modelo de negócio para canais

WK Sistemas lança novo modelo de negócio para canais

A expectativa da empresa catarinense é ampliar em 15% a rede de parceiros nos próximos meses

Motorista agredido por invasores em pátio da empresa não será indenizado

Motorista agredido por invasores em pátio da empresa não será indenizado

Como a agressão ocorreu no local em que o autor estava em razão de seus serviços, o relator esclareceu que, de fato, trata-se de acidente do trabalho, como reconhecido pelo INSS.

GOVBR implanta solução para Assistência Social

GOVBR implanta solução para Assistência Social

Município mineiro adquiriu a ferramenta para melhorar a gestão social

WK Sistemas lança novo modelo de negócio para canais

WK Sistemas lança novo modelo de negócio para canais

A expectativa da empresa catarinense é ampliar em 15% a rede de parceiros nos próximos meses

Receba as novidades em seu e-mail!



Agenda Seprosc

Agenda Eventos